Correspondência Poética: O TEMPO

terça-feira, 8 de maio de 2012

O TEMPO

O tempo é o mesmo
Mas temos tempos diferentes
O seu tempo nem sempre
Cabe no meu tempo

Há tempos que o meu
e o seu tempo
Esbarram-se
Há tempos que o meu tempo
passa e o seu nem ver

O tempo é mais que a sucessão
de dias, anos, horas
O tempo pode ser um tempo
De sentimentos ou de ausências

Que a ausência fique ausente
E que o sentimento
No seu tempo
No meu tempo
No nosso tempo
Esteja sempre presente

(Luciete Silva)
(Livro: PRIMEIRAS PROSAS - Coletivo sarau da ademar)

2 comentários:

jose vitor lemes disse...

Muito bonito este poema! Quanta gramática pode difundir-se dentro deste teu tempo!?

Anna Maria Mauro disse...

Adorei esse poema :) Parabéns ao grupo pela inicitiva e trabalho que fazem!

Postar um comentário